O vinho é uma das bebidas mais apreciadas no mundo. Por ser versátil, já que tem diversos tipos, safras e fermentações, ele pode ser harmonizado com inúmeros pratos. Aprenda sobre o tipo de vinho que combina com cada comida e não erre nunca mais!

Peixes

Quando o vinho vai ser combinado com peixes grelhados ou até mesmo com sushis, é possível escolher entre o vinho branco levemente maduro ou o seco frutado ou ainda um espumante demi-sec ou brut.

Aves

Para as aves grelhadas, as melhores opções de vinhos são os brancos secos que tenham boa estrutura, os tintos de médio corpo ou jovens e, ainda, os espumantes brut. As opções para harmonizarem com o peru vão do tinto de médio corpo ou leve até um branco seco bem estruturado.

Carnes vermelhas

As carnes vermelhas grelhadas pedem os tintos de médio corpo ou jovens. Se a carne for acompanhada de um molho mais forte, o melhor é optar pelos maduros robustos ou de médio corpo.

Massas

As massas de molho branco são bem acompanhadas com os tintos jovens e leves ou, até, de corpo médio, com os espumantes brut e com os brancos maduros ou jovens. Já as massas com tomates no molho pedem um vinho rosé, pois combinam mais com o fruto de gosto sutil e refinado. Se o tomate vier acompanhado de cebola e carne moída, o famoso molho à bolonhesa, ele pedirá um vinho vermelho caloroso e com boa textura, como os vinhos do tipo cabernet sauvignon. Se o molho pesto é seu preferido, feito à base de azeite de oliva, alho e manjericão, o melhor acompanhante seria um bom vinho branco, como o tipo chardonnay.

Sobremesas

Com café: é aconselhável buscar tipos mais licorosos, um pouco oxidados e que lembrem o aroma do café. Geralmente, esses vinhos têm um gosto de envelhecido.

Com chocolate: o cacau, a gordura e o açúcar pedem algo mais forte, com mais acidez, aroma e sabor marcante. Por isso, nada de vinho brancos. Como são leves demais, desaparecem por completo ao serem apreciados com a sobremesa. O rótulo deve ter toda a intensidade do chocolate!

Com doce de leite: por ser extremamente açucarado, esse tipo de doce pede uma bebida que enfrente essa característica. O indicado, então, é um rótulo com muita acidez para não deixar a sobremesa enjoativa.

Com frutas: para não “esmagar” o sabor delicado da sobremesa, doces – como torta de maçã, pêssego e outros – precisam de uma bebida mais delicada. Leveza, baixo teor alcoólico e aromas cítricos devem ser características do rótulo escolhido.

Com frutas secas: invista em garrafas envelhecidas, mas não muito oxidadas. O ideal é um vinho branco doce com mais de 10 anos de idade ou um Porto com 10 ou 20 anos.

Fonte: Bramare